Infelizmente apesar de evoluirmos em uma direção, parece que parte da sociedade ainda insiste em manter o ranço da violência infantil cometida por nossos antepassados como método educativo. Cito alguns deles:

Escravidão – Desde os romanos até o Brasil do século XIX, a escravidão sempre foi uma saída fácil. Mão de obra a custo quase nulo, cujo produto era consequentemente mais barato. Uma exploração inaceitável justificada por ideologias ainda menos aceitáveis. Um vexame que só muito recentemente vem sendo combatido como deve.

Produção industrial do cigarro – O cigarro matou, mata e matará milhões, talvez mais do que qualquer tirano na história. Porém, até o século XIX, o estrago era bem menor, já que a droga era produzida artesanalmente. A produção industrial começou por iniciativa do governo francês, em 1845, e o consumo e as mortes devidas a ele avançaram junto.

Desenvolvimento da bomba atômica – Uma invenção que um ano após criada matou instantaneamente 200 mil pessoas! Para piorar, abriu uma era de neurose atômica que, mesmo atenuada, dura até hoje. Tudo isso por um utensílio que não tinha nenhuma justificativa a não ser destruição.

Genocídios: Negar à populações inteiras o direito de existir, tendo como base diferenças étnicas,nacionais,raciais ou religiosas.

Censura: Restringir a liberdade de expressão e promover a destruição sistemática de livros.

Limpeza Racial: Cientistas e governantes no E.U.A;Na Europa genética e controle de reprodução. Na segunda metade do século XIX, quando o conceito de eugenia foi criado, até o final dos anos 70.

Achei interessante citar aqui alguns erros da humanidade (e a violência infantil e mais um deles). Esses erros só foram possíveis porque foram sustentados durante algum tempo por aqueles que acreditavam nelas, e foram compartilhadas por alguns durante suas existências, o que os tornou viáveis durante esse período.

As citações acima, vem repudiar de forma veemente, a banalizacao da violência infantil disseminada por Ricardo Nunes, e como uma onda, compartilhada de forma viral por toda rede social do facebook.

O post em questão “Segura essa Jaca!”, propagado por Ricardo Nunes, foi muito compartilhado e infelizmente em tom de aprovação pela maioria dos usuários. Mostrando que grande parte de nossa sociedade referenda a violência infantil.

Eu me tiro como exemplo, que é possível se educar sem bater. Não sou melhor do que ninguém, mas tive minha educação infantil sem nunca ter levado nenhum tapa. Minha falta de disciplina era corrigida por argumentos ou restrições as coisas que me davam prazer. E nem por isso me tornei um marginal, drogado, delinquente ou qualquer outro termo pejorativo que se possa empregar a uma criança que não foi bem educada porque não apanhou.

Vejo as justificativas dos que referendam a educação a base da palmada, no mesmo tom dos fumantes veteranos. Eles sempre usam argumentos fracos que são verdadeiras falácias como: Fulano de tal viveu até noventa e tantos anos fumando e cheio de saúde!

Violência infantil banalizada

A sociedade precisa continuar evoluindo (e a conscientização sobre a violência infantil é uma dessas evoluções), pois achar que algumas boas palmadas são sinônimo de bem educar, enga-se absurdamente. Mas para essa evolução, os pais (educadores) precisam estar disposta a aprender, pois quem não quer não aprende. Apesar da quantidade farta de literatura que abona o que digo, muitos parecem a desconhecer. E por incrível que parece o inverso não é verdadeiro. Se procurar por texto que abonem a violência infantil com intuito pedagógico, será realmente literatura rara.

Você já parou para pensar em quais mensagens está passando ao seu filho quando lhe aplica algumas palmadas como corretivo? Você ensina que violência é uma resposta imediata para algo que você acredita que esteja errado, mesmo que em uma simples palmada.

Toda a ação que causa dor física numa criança ou adolescente, desde um simples tapa até o espancamento fatal, representam um só continuum de violência.

Maria Amélia Azevedo e Viviane Nogueira Guerra

Abaixo disponibilizarei, alguns links que espero o eduquem (e se não o educarem, que pelo menos o esclareça) a respeito desse tema. Não deixem de ler todas as matérias e espero que a preguiça não seja um empecilho. São excelentes textos abordados por diversos profissionais a respeito do tema. Incluindo um referendo científico (para os mais céticos) e Bíblico para os que carregam o Espirito Santo no coração.

Todos nos somos dotados de inteligência, e é com ela que devemos contar na hora de educar nossos filhos. A violência infantil usada como sentido pedagógico só mostra a falta de capacidade dos país de lidar com o contraditório. É mais ou menos como, quando se é adulto, e você quer importa sua opinião, acaba saindo na porrada com sua discórdia. Isso é o mais alto grau de falta de argumentos que um ser humano pode chancelar.

Usei o exemplo acima para ilustrar a violencia infantil que um pai comete na intenção de disciplinar e educar, mas utilizando a linguagem dos tolos.

No link a seguir escrito por Ligia Moreiras Sena, temos alguns bons argumentos a respeito da violencia infantil “Porque bater não é educar“.

Infelizmente as pessoas vivem repetindo os padrões que aprenderam, e esquecem que evoluir é mudar os padrões que foram aprendidos errados.

Em outro link, tenho uma matéria escrita por Tariana Hackradt para o ig que explica porque “Educar sem bater é possível“.

E para aqueles que tem Cristo no coração aqui vai uma passagem bíblica que diz que se deve educar pela palavra e não pela violência:

Nos lábios do sábio se acha a sabedoria, mas a vara é para as costas do falto de entendimento.

Provérbios 10:13

Tanto em adulto como nos filhos, aquele que é sábio vai corrigir seus filhos através da palavra de Deus, usando a palavra, que seria a vara da correção. Bater nos filhos vai ensina-los a bater, e fazer com que eles cresçam com raiva dos pais.

O açoite é para o cavalo, o freio, para o jumento, e a vara, para as costas dos tolos.

Provérbios 26:3

Ler nunca é demais e existem muitos mais artigos feitos por bons profissionais, basta estar disposto a querer evoluir.

Infelizmente esse Ricardo Nunes só faz disseminar mais a violência! Talvez seja por isso que muitas pessoas hoje achem que para impor suas opiniões só poderão faze-los na base da porrada.

E não me venha você a achar que o fato do post de Ricardo Nunes ter tido uma repercussão positiva, chancela sua opinião disseminada pela grande rede social. Pois como já disseram:

Toda unanimidade é burra

Nelson Rodrigues

Violência infantil banalizada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here